O que é uma Egrégora?

Egrégora é a força gerada por dois ou mais indivíduos unidos por um mesmo ideal. A sua força depende do número, do tempo de existência e do envolvimento de cada um dos seus integrantes. É um verdadeiro ser vivo colectivo. Um veículo de manifestação de ideias, conceitos, de cultura! O seu poder de actuação é infinitamente maior do que o de um ser humano, é menos limitado pelo tempo e pelo espaço. Ser parte de uma egrégora é sentir a força do todo, a todo o momento. É sentir o amparo das mãos que seguramos sempre que preciso for. Não as procuramos, apenas fechamos os olhos e as seguramos. É sentir cá dentro força que vibra na mesma frequência e descobrir que se é mais do que um mero corpo, uma mera emoção, uma simples personalidade que deseja a diferença e a distinção... é o incorporar de uma missão, que transcende a vida pelo todo. Um todo que tantas vezes se magoa, sem perceber que é a si próprio que o faz, e não a outro alguém do lado de fora. Não existe lado de fora. Tudo está do lado de dentro. Todos os grupos fazem parte de um grupo maior, de algo mais abrangente. O individual faz sempre parte de um todo, e os outros todos são um todo maior, apenas muda a perspectiva. Sê consciente, escolhe as TUAS egrégoras!
Aproveita a onda, sente a energia, desfruta da vibração do grupo que tudo faz mover. Semeia as tuas ideias pela egrégora! Com certeza elas fazem parte de um puzzle do qual não possuis todas as peças, mas que podes montar com a ajuda de todos. Não guardes as peças isoladas para ti, elas perdem a beleza porque fazem parte de algo maior. Só quem não vê o todo e não percebe o esplendor da obra é que não se importará que ela esteja incompleta. Alguém que não alcance tão longe, alguém cuja consciência ainda dorme... perdida no tempo.

A figura acima é a representação máxima da criação das coisas visíveis e invesíveis da manifestação e do poder divino de Deus. Não se trata de adoração de imagem. A figura acima é o arquétipo, senão o inventário daquilo que está além do mental concreto; é abstrato e ocultamente manifesta toda inteligência de Deus. Trata-se de um símbolo de proteção pessoal e familiar.

Fonte: http://yogamatosinhos.blogspot.com

Cromoterapia: Dicas de cores para roupas


Branco: vista branco quando estiver necessitando de paz, calma e sentir necessidade de estar limpo, puro.

Vermelho: vista vermelho quando precisar de coragem, força de vontade; quando sentir necessidade de atrair alguém. É um estímulo sexual e é muito atraente.
Amarelo: quando necessitar o tonificar o sistema nervoso, para estimular a intuição e atrair dinheiro.
Laranja: para obter sucesso monetário.
Verde: para ganhar presente, para diminuir seu stress.
Azul: para obter harmonia, paz e tranquilidade.
Violeta: Para buscar inspiração e imaginação.
Rosa: para encontrar a felicidade e obter a simpatia.
Preto: elegância e afastar invejosos.
Marrom: é bom evitar usar roupas desta cor.

Existe em nosso corpo um local onde se encontra uma Energia muito especial, ou seja, um local onde se encontra toda as referencias de nossas Alma. Esta por sua vez é senão apenas uma Energia dentre muitas outras disposta em nosso corpo matéria. Uma vez consultada, esta Energia (Alma) pode revelar qual as cores fundamentais para nossos desejos, como: 1- Saúde 2- Prosperidade 3- Atração pelo sexo oposto e dentre outros. 

 As cores indicada pela Energia da Alma terão que ser usadas por você apenas em forma de ROUPAS como: Calcinha, Cuecas, Sutiãs, Saia, Calça, Camisas e Camisetas ou outras que fique em contato direto com sua pele, no caso de uma Blusa ou Paletó não serve para obter os beneficio das Cores por estarem sobre outras peças de roupa. A cor desta Energia esta com toda a referência de sua: Vida, Pós Vida e Reencarnações. É também o local onde existe as referências das cores de cada um. As cores indicadas para você, não serve para outra pessoa, pois estas nunca são iguais ou se repetem, cada ser humano tem as suas de forma exclusivas.

O nosso mundo material é constituído de formas e cores, a cor é uma força cósmica, vital e a forma externa é somente a reprodução material de um corpo espiritual. Uma cor é essencialmente uma manifestação material da realidade espiritual, que se dá na presença da "Luz". A luz é algo que nossos olhos não podem ver, mas que torna visível toda a matéria. A luz do Sol (ou artificial), ilumina as formas e nossos olhos captam os reflexos dessa luz transmitindo através dos nossos olhos as formas e cores que são interpretadas por nosso cérebro. As cores primárias são três: Amarelo, Azul e Vermelho, todas as demais resultam de misturas das cores primárias como por exemplo:

Azul +Vermelho = Violeta,
Vermelho + Amarelo = Laranja
Azul + Amarelo = Verde

As misturas de todas essas cores, resultam nos mais diversos tons e matizes que colorem o nosso mundo visível, existem ainda outras cores como o infravermelho e o ultravioleta que só podem ser distinguidos por meios adequados e em laboratórios, pois de todas as cores presentes na natureza o olho humano só pode perceber um pequeno espectro. Já, outros animais, têm seus olhos adaptados para perceber diversos outros espectros, como por exemplo as abelhas que se orientam pela cor ultravioleta para localizar determinada flor, o verde das folhas, é no entanto, percebido por ela como incolor.
Na era moderna um dos pioneiros nos estudos da cromatologia foi o Dr. Edwin Babbit, autor do livro " Principles of Light and Colour", no qual escreveu " Em um quarto escuro, e de olhos fechados, comecei a ver a formação do meu (ser) íntimo e depois de alguns meses estava em condições de perceber maravilhosas luzes e cores, que nenhuma linguagem poderá descrever" A "Cor" da qual estaremos falando, trata-se da manifestação da "Luz" como energia e que portanto pode ser percebida até no escuro, desde que a pessoa esteja devidamente preparada para sentir as vibrações no seu íntimo, em infinitas radiações e fluxos de correntes luminosas. São essas vibrações, radiações e fluxos de energias, que irão atuar na aura daqueles que se submetem à uma terapia pelas cores, através dos chakras e meridianos, equilibrando os seus corpos, etérico e físico.
Edgar Cayce, um místico americano de Virginia Beach, quando criança, podia ver a aura completa em torno das pessoas, como um arco-iris de cores e luzes que as envolvia, e admirou-se ao saber que os outros não a viam igualmente.

Mais lidas da semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...