10 dicas para alcançar as metas no trabalho


Identificar quais são seus objetivos profissionais é fundamental para a obtenção de resultados, afirmam consultores organizacionais.

Por Rômulo Martins

Criar metas exige visão estratégica do negócio, o que é de extrema importância para a sobrevivência e o sucesso das organizações. Alcançá-las dependem do perfil e maturidade profissionais, coerência entre meta e objetivos empresariais, competências técnicas e comportamentais requeridas para um determinado cargo ou função, dentre outros quesitos. O ideal é que as metas sejam atingidas diariamente, recomendam consultores. Para tanto, é imprescindível saber administrar o tempo.

O Empregos.com.br ouviu consultores organizacionais* que falaram a respeito do tema. Eles deram dicas valiosas de como o profissional deve se portar para obter êxito na carreira e alcançar as metas no trabalho.

1. Conheça as metas - não corra atrás de metas sem conhecer os seus reais objetivos. Saber onde você e a organização querem chegar é fundamental para dar significado à meta.

2. Identifique seus objetivos - administre sua carreira. Saiba o que deve ser feito para conquistar os seus objetivos e estipule metas para suas realizações.

3. Planeja-se - atente-se aos prazos estipulados para o alcance das metas e aos recursos necessários para tal. Estabeleça metas diárias e cumpra-as, não deixe tudo para a última hora.

4. Aprenda a priorizar tarefas - utilize o tempo com atividades relevantes que possam auxiliar na conquista da meta. Descarte as outras.

5. Registre seus resultados - anote em uma agenda as metas a serem cumpridas diariamente e o desempenho obtido. Compare-os.

6. Avalie suas competências - conheça ao máximo a sua área de atuação, aprimore e atualize seus conhecimentos, seja curioso. Analise permanentemente sua empregabilidade.

7. Seja proativo - acompanhe o resultado das metas e procure entender qual o seu papel dentro do processo que conduzirá a equipe ou a organização ao objetivo final. Entregue seu trabalho completo. Faça-o com qualidade para não comprometer o resultado da equipe.

8. Seja assertivo e comunicativo - deixe claro aos colegas de trabalho do mesmo departamento e, principalmente, ao seu gestor que você entendeu a sua meta. Não seja agressivo ao ponto de correr o risco de ser sabotado, tampouco adote um comportamento passivo diante das metas estipuladas.

9. Negocie - quem disse que metas não podem ser contestadas? Avalie se as metas formuladas por seu gestor condizem com a realidade organizacional e questione-as apresentando os seus argumentos se necessário. 

10. Cuide da saúde psíquica e física - saiba lidar com as suas próprias emoções e com a dos outros; tenha resiliência frente às dificuldades; seja persistente; vá periodicamente ao médico.

Fonte: http://carreiras.empregos.com.br

Doenças e Causas - O PODER DA MENTE

Segundo a psicóloga americana Louise L. Hay, todas as doenças que temos são criadas por nós, que somos 100% responsáveis por tudo de ruim que acontece no nosso organismo e que todas as doenças têm origem em um estado de não-perdão. Sempre que estamos doentes, necessitamos descobrir a quem precisamos perdoar. Quando estamos empacados num certo ponto, significa que precisamos perdoar mais. 

Pesar, tristeza, raiva e vingança são sentimentos que vieram de um espaço onde não houve perdão. Perdoar dissolve o ressentimento. 

A seguir, você vai conhecer uma relação de algumas doenças e suas prováveis causas, elaboradas pela psicóloga Louise. 

DOENÇAS / CAUSAS:       

AMIDALITE: Emoções reprimidas, criatividade sufocada. 
ANOREXIA: Ódio ao externo de si mesmo. 
APENDICITE: Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom. 
ARTERIOSCLEROSE: Resistência. Recusa em ver o bem. 
ARTRITE: Crítica conservada por longo tempo. 
ASMA: Sentimento contido, choro reprimido. 
BRONQUITE: Ambiente familiar inflamado. Gritos, discussões. 
CÂNCER: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo. 
COLESTEROL: Medo de aceitar a alegria. 
DERRAME: Resistência. Rejeição à vida. 
DIABETES: Tristeza profunda. 
DIARRÉIA: Medo, rejeição fuga. 
DOR DE CABEÇA: Autocrítica, falta de autovalorizaçã o. 
DOR NOS JOELHOS: medo de recomeçar, medo de seguir em frente. 
ENXAQUECA: Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista. 
FIBROMAS: Alimentar mágoas causadas pelo parceiro (a). 
FRIGIDEZ: Medo. Negação do prazer. 
GASTRITE: Incerteza profunda. Sensação de condenação. 
HEMORRÓIDAS: Medo de prazos determinados. Raiva do passado. 
HEPATITE: Raiva, ódio. Resistência a mudanças. 
INSÔNIA: Medo, culpa. 
LABIRINTITE: Medo de não estar no controle. 
MENINGITE: Tumulto interior. Falta de apoio. 
NÓDULOS: Ressentimento, frustração. Ego ferido. 
PELE (ACNE): Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo. 
PNEUMONIA: Desespero. Cansaço da vida. 
PRESSÃO ALTA: Problema emocional duradouro não resolvido. 
PRESSÃO BAIXA: Falta de amor quando criança. Derrotismo. 
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro 
suficiente. 
PULMÕES: Medo de absorver a vida. 
QUISTOS: Alimentar mágoa. Falsa evolução. 
RESFRIADOS: Confusão mental, desordem, mágoas. 
REUMATISMO: Sentir-se vitima. Falta de amor. Amargura. 
RINITE ALÉRGICA: Congestão emocional. Culpa crença em perseguição. 
RINS: medo da crítica, do fracasso, desapontamento. 
SINUSITE: Irritação com pessoa próxima. 
TIRÓIDE: Humilhação. 
TUMORES: Alimentar mágoas. Acumular remorsos. 
ÚLCERAS: Medo. Crença de não ser bom o bastante. 
VARIZES: Desencorajamento. Sentir-se sobrecarregado. 

Por isso vamos tomar cuidado com os nossos sentimentos, principalmente daqueles que escondemos de nós MESMOS. 

Lembre-se: Praticar o bem faz bem!!! 
'Quem esconde os sentimentos, retarda o crescimento da Alma'.

Discurso “I Have a Dream” por Martin Luther King Jr


"Quando os arquitetos da nossa república escreveram as magníficas palavras da Constituição e da Declaração de Independência, estavam a assinar uma nota promissória de que todo norte americano seria herdeiro. Esta nota foi a promessa de que todos os homens, sim, homens negros assim como homens brancos, teriam garantidos os inalienáveis direitos à vida, liberdade e busca de felicidade. 

Mas existe algo que preciso dizer à minha gente, que se encontra no cálido limiar que leva ao templo da Justiça. No processo de consecução de nosso legítimo lugar, precisamos não ser culpados de actos errados. Não procuremos satisfazer a nossa sede de liberdade bebendo na taça da amargura e do ódio. Precisamos conduzir nossa luta, para sempre, no alto plano da dignidade e da disciplina. Precisamos não permitir que nosso protesto criativo gere violência física. Muitas vezes, precisamos elevar-nos às majestosas alturas do encontro da força física com a força da alma; e a maravilhosa e nova combatividade que motivou a comunidade negra não deve levar-nos à desconfiança de todas as pessoas brancas. Isto porque muitos dos nossos irmãos brancos, como está evidenciado na sua presença hoje aqui, vieram a compreender que o seu destino está ligado a nosso. E vieram a compreender que a sua liberdade está inextrincavelmente unida à nossa liberdade. Não podemos caminhar sozinhos. E quando caminhamos, precisamos assumir o compromisso de que sempre iremos adiante. Não podemos voltar atrás. 

Digo-lhes hoje, meus amigos, embora nos defrontemos com as dificuldades de hoje e de amanhã, que eu ainda tenho um sonho. E um sonho profundamente enraizado no sonho norte-americano. 

Eu tenho um sonho de que um dia, esta nação se erguerá e viverá o verdadeiro significado de seus princípios: "Achamos que estas verdades são evidentes por elas mesmas, que todos os homens são criados iguais". 

Eu tenho um sonho de que, um dia, nas rubras colinas da Geórgia, os filhos de antigos escravos e os filhos de antigos senhores de escravos poderão sentar-se juntos à mesa da fraternidade. 

Eu tenho um sonho de que, um dia, até mesmo o estado do Mississipi, um estado sufocado pelo calor da injustiça, será transformado num oásis de liberdade e justiça. 

Eu tenho um sonho de que meus quatro filhos, um dia, viverão numa nação onde não serão julgados pela cor da sua pele e sim pelo conteúdo do seu carácter. 

Quando deixarmos soar a liberdade, quando a deixarmos soar em cada povoação e em cada lugarejo, em cada estado e em cada cidade, poderemos acelerar o advento daquele dia em que todos os filhos de Deus, homens negros e homens brancos, judeus e cristãos, protestantes e católicos, poderão dar-se as mãos e cantar com as palavras do antigo espiritual negro: " Livres, enfim. Livres, enfim. Agradecemos a Deus, todo-poderoso, somos livres, enfim."

Mais lidas da semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...